sexta-feira, 25 de julho de 2008

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Gorillaz @ Olimpíadas

* Começa a passar hoje (na Inglaterra) a vinheta da BBC para as Olimpíadas!

* Não vi a da Globo ainda, mas provavelmente teremos Hans Donner e vários lasers e muita cafonice. E trilha da Ivete Sangalo e/ou Cláudia Leite.

* A da BBC tem os Gorillaz, gentem. Parece uma coisa meio Disney-na-China, mas lendo o release da BBC eles explicam o seguinte:

"Monkey, Pigsy e Sandy partem em uma jornada ao Oriente. A história é baseada em um romance chinês chamado "Journey to the West" e a animação foi produzida por Damon Albarn e Jamie Hewlett, responsáveis pela banda virtual Gorillaz"

* Clique na fotinho abaixo para ver o vídeo diretamente no site oficial:



* A vinheta vai ser veiculada na TV, rádio, internet e celulares no Reino Unido.

Hate Post

* E as pessoas sem noção se proliferam. Que bom que o Laerte me entende:

Clique na tirinha para ver melhor

* "Área reservada para pessoas que falam no celular muito alto e usando "Meu Querido" a todo momento"

=))

* Tirei da Ilustrada de hoje.

quarta-feira, 23 de julho de 2008

O câncer do Batman

* Eu coloquei no post sobre o "Bátima" que ele falava como se tivesse um câncer na língua... Daí, vem o Chico Barney e manda essa:


* Sensacional. E, segundo o diálogo acima, o câncer é na garganta.

Por que NÃO assistir ao Batman...

... ou a qualquer outro filme no Shopping Higienópolis durante as férias.

Esse figurino humilha o do Homem de capa

* Eu adorei o filme do Batman. De verdade. E isso parece uma frase "ai, não me diga", mas há algum tempo eu nem teria ido ver esse filme no cinema. Não curto filmes de super-heróis (sorry), só vi o primeiro Batman, o primeiro Homem-Aranha, o último James Bond, meia temporada do 24H e nunca vi um episódio do Arquivo X. Tenho problemas com "personagens recorrentes" em filmes/séries de ação, se isso explica alguma coisa. Odeio ver uma seqüência de 50 minutos com o Jack Bauer fugindo de um terrorista qualquer sabendo que ele NÃO vai morrer no final. Sono mortal.

* Mas ok. Explicação dada, não preciso nem dizer que sempre torço para qualquer vilão de qualquer filme/série de ação ganhar. Viva o Sylar. E o Benjamin Linus. E o Joker.

* Voltando ao Shopping Higienópolis. Só fiz a introdução para mostrar que, já era um graaande e doloroso passo eu ter ido até o cinema ver um filme de super-herói. Um passo maior ainda, fingir que nem ligava quando a capa dele voava tão perto do pneu daquela moto a 500 km/h. "Coisa de herói", pensava. E vamos combinar que um super-herói coxinha & sem super-poderes e um James Bond para mim são a mesma coisa. Só que o James Bond tem sempre uma Bond Girl bonitona por perto e consegue falar sem parecer que tem câncer na língua.

* Voltando ao Shopping Higienópolis. Lá fui eu. Segunda-feira à tarde, achei que estaria vazio. Nada. A fila dava volta na escada rolante. E agora sim, este post começa:

--> No Shopping Higienópolis você paga quase $20 reais para ir ao cinema. Eu não reclamaria disso, até porque eu sempre soube e continuo indo. Difícil é você pagar quase-vintão e agüentar:

1- Todas as salas do colegial e do ginásio (não sei as novas denominações para isso) dos colégios Rio Branco e SION em férias na fila. Um deles berrou "TCHI-CHER!" com voz de arroto quando me viu.

2- A furação de fila. Cada adolescente em férias estava comprando ingresso para mais 5 amigos de férias, que traziam outros três.

3- Quase uma hora antes, a fila para entrar na sala já dava a volta na outra escada rolante.

4- Decido esperar 2 amigos e quando entramos na sala, só nos restavam as poltronas da frente. O certo é focar na saliva do Coringa e desencanar da legenda.

5- Meia hora de trailers e propagandas. Richard Gere em mais uma historinha de amor para mulheres acima de 30, Arquivo X em mais um episódio prolongado, Adam Sandler fazendo um terrorista que quer virar o Jassa, e zzz.

6- Pipocas ensurdecedoras. O barulho da pipoca no Cinemark é Dolby Surround Sound System, não é possível. Comam de boca fechada, gente, por-fa-vor.

7- Muitas mães com muitas crianças que não SABEM LER. Isso merece multa "a nível de" multa Lei Seca. Você levar seu filho que não sabe ler a um filme legendado é a mesma imbecilidade que larga-lo em frente à TV. Então não tire seu filho da frente da Sônia Abrãao para me azucrinar lendo as legendas para ele no cinema. Por favor. Não tem babá? Sorry, fique em casa.

8- O que passa na cabeça das pessoas que chegam 40 minutos depois que o filme começa? E ainda dando risada? O que dá na cabeça do Cinemark de deixar pessoas que chegam 20 min antes do filme ACABAR entrarem? Uma senhora vovó chegou com uma netinha (que também não sabia ler) 20 minutos antes da cena final e se instalou na escada ao meu lado. De tão brava, não me ofereci para pular uma poltrona e dar lugar a ela. Aliás, não pulo poltrona, nem adianta pedir. Mas enfim, a senhora. A neta ficou brincando com um canudo do McDonalds e nem sabia onde estava. Só reagiu quando viu a cara do Duas-Caras (é esse mesmo o nome?). "Eeeeeeeeew credo!", ela disse. Nem ficou com medo. O que nos leva a repensar na eficácia da maquiagem do Duas Caras. Ela também riu do Coringa.

9- Na saída, o banheiro estava fechado e uma procissão se encaminhou rapidamente ao andar de baixo. Sem feridos.

* Quando fui assistir ao único filme do James Bond que vi na vida, no Espaço Unibanco do Frei Caneca em pleno "feriadão de Ano Novo", um pai levou uma criança com ele. O menino pentelho sentou no colo do pai, atrás de mim. Em uma das cenas brabas de tortura, o pai vira e fala pro moleque: "não olhe agora". O menino não só tampa os olhos, como fica fazendo um barulho tipo "nããnãnãnãnã" para não ouvir os gritos do James Que Não Morre Nem Sob Tortura Bond. Depois disso, a criança passou o resto do filme jogando game boy. Com áudio.

* QUERIDOS PAIS: se no cartaz estiver escrito "para maiores de 12 anos", arranjem uma babá e deixem os filhos em casa. E quando eles crescerem, ensinem que, na vida real, come-se de boca fechada (mesmo que as novelas ensinem o contrário). E lembrem-se: se você não consegue ser pontual para uma sessão de cinema no meio da tarde, não exija que seu filho o seja às 6 da manhã. Ah! E filmes com legendas não devem ser dublados por vocês. Há gente mais capacitada - e com sindicato atuante - para isso.

* Depois ainda reclamam que a gente compra filme pirata.

terça-feira, 22 de julho de 2008

A "Tendência Pompeii"

* Não sei se virou moda, e também estou procurando outros exemplos, mas dois vídeos lançados esta semana usaram a técnica "Pompeii" de efeito cult.

* Técnica Pompeii é como eu chamo os vídeos com: bandas tocando em um ambiente dramático & quase épico; deserto ou florestas ou montanhas ou vulcões servindo de palco; close dos amplis empilhados e de todos os instrumentos; figurino impecavelmente 70's (nada de barriguinha); pose retrô para a câmera; take aéreo mostrando as dimensões do local de filmagem e o vento (ou ventilador) soprando os lenços no pescoço e os cabelos compridos.

* O Pink Floyd ainda não usava lenço palestino como acessório de moda indispensável, mas tenho certeza de que eles são os culpados pela tendência "show de dimensões épicas" nos vídeos abaixo. Alguma dúvida?

The Fratellis - Look Out Sunshine


Midnight Juggernauts - Into the Galaxy

* E, para quem passou o colegial sem ver isso, ou abusou muito nessa época e nem se lembra, eis o original. É épico, filmado dentro de um anfiteatro em ruínas, tem várias partes bem longas e eu escolhi a primeira que achei porque não tive paciência:

Pink Floyd - Live @ Pompeii



* Adorei a música e o vídeo do Midnight Juggernauts. Reparem no estilo do baterista que abre o vídeo todo posudo (aka, gatsinho) e parte de moto mais posudo ainda, até encontrar o resto da banda. Parece que o vídeo tem várias maõs do coletivo do Surface 2 Air, então está explicado.

* Ainda sobre os Midnight Juggernauts, o vídeo foi dirigido pelos franceses Rozan & Schmeltz, que têm no currículo "Hurricane Jane" do Black Kids, "We Are Your Friends", hino do Justice vs Simian Mobile Disco e até vídeo-terror estilo Blair Witch pro Cavalera Conspiracy.

* A quem interessar, algo mais sobre o Pink Floyd e o Live @ Pompeii, aqui.

* Abaixo, aquele vídeo-homenagem (ou, paródia/tira-sarro) do Beastie Boys ao Live @ Pompeii. Perfeito. Reparem nos takes aéreos, no close dos amplis (com carimbo Pink Floyd), etc:

Beastie Boys - Gratitude


* Mais algum? Lembrei do U2, mas ai que preguiça.

O lado bom da Lei Seca


* Acabei de receber! haha. Aquele palitinho vestido de branco é um médico bêbado por acaso? Tomara que seja algum palitinho voltando de uma festa à fantasia, né.

* Também acabei de receber um email do CB (Clube Belfiore) com o seguinte recado:

Promoção "Lei Seca": Venha ao CB de taxi, ganhe uma cerveja na faixa e descole 20% de desconto na corrida de taxi ao voltar para casa! Regras: (1) Cada passageiro tem direito a uma cerveja; (2) Cerveja Itaipava em lata; (3) O(s) cliente(s) deve(m) descer do taxi em frente ao clube; (4) Na volta à casa os taxis cadastrados em nosso estabelecimento oferecem 20% de desconto na corrida.

* Aêêê Brasil!

Stricken City

@ BarFly: Foto sob efeito de Guinness

* Quando eu morei por um tempo em Londres, no ano passado, além de trabalhar na TopShop (comendo o pão que o diabo vestindo Prada amassou, não caiam nessa!), eu trabalhava em uma "agência de tendências". Não vou explicar, mas basicamente a gente passava o dia fazendo pesquisa de marketing para agências de publicidade.

* Sem horário fixo, sem dia fixo, era uma beleza. No "phone-room", pela flexibilidade do emprego, trabalhavam as pessoas mais doidas que eu conheci. Todo mundo tinha banda, para começar. Ou peças de teatro em cartaz. Um deles apresentava um programa infantil em rede nacional, outro era comediante de stand-up, outro era DJ e outras tantas eram modelos. Nos finais de semana, sempre tinha show de alguém do "phone-room" para ver.

* Encurtando a história já muito longa, foi assim que conheci o Stricken City, uma das "bandas da firma". De showzinhos no BarFly, em Camden, em pouco tempo já estavam abrindo para Friendly Fires e Mistery Jets. E agora, finalmente: uma gravadora, um vídeo oficial no YouTube e um EP a ser lançado no final de julho (disponível para download no site)!



* Stricken City é formado por Rebekah (Vocal & Korg), Iain (Guitarra), Espen (Baixo) e Kit (bateria). Vídeo da música "Tak o Tak":



ps: Não é a minha música preferida e achei que a dancinha ficou muito Lovefoxxx, não? No MySpace escolham as músicas "Bardou" (linda) e "Five Meters Apart", que mostram melhor o tipo de som que eles fazem.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Amigo é...

... aquele que vai para Buenos Aires e se lembra de você quando vê coisas deste tipo:

Maldita Palha!

* Hahaha. Adorei! =)) Thanks, R & E.

* E por falar em palha & cachos & tals, já que fazia tempo que eu não voltava nesse assunto, ontem eu estava entrevistando a dona do blog Design Milk (blog de design bem bom, bota aí no Google Reader) quando ela manda: "então, eu também tenho um blog sobre cabelos, se interessar".

* Pára tudo! Momento "deixa aquela cadeira de madeira colorida mega funcional pra lá e me conta do blog, menina!". E não é que a Jaime tem um cabelão cacheadaço, morre de orgulho dele, dá dicas maravilhosas de cremes e afins e ainda faz protesto de peso contra celebridades que alisam a juba??? Invejei a auto-confiança.

* Já assinei! Mulheres de cabelos lisos, tipo você Kakau, podem passar longe. Fica aqui (se liga no nome):

--> [ Blog Curltastic ]

Long Way Down @ Nat Geo

O Ewan tá gatsinho nesta foto, não?

* Olha só! Deu na Ilustrada Online ho-je!

* Aquele documentário "sobre rodas" do Ewan McGregor de que falei há alguns posts vai começar a ser exibido AMANHÃ, às 22 horas, no canal National Geographic (adoooro quem fala Néti-Gío).

* nesta parte da viagem, Ewan McGregor e o amigo (e também ator) Charley Boorman partem de moto de John O'Groats, na Escócia, até a Cidade do Cabo, na África do Sul, "percorrendo 24 mil quilômetros em três meses".

* No Brasil a série produzida pela BBC (claro!) vai se chamar "Em Duas Rodas com Ewan McGregor" (claro!).

terça-feira, 1 de julho de 2008

Motomix 2008 em fotos. E vídeo.

* Acho que essa foto é a que mais resume o clima do Motomix no sabadão de sol no Ibirapuera. Mais democrático impossível. Como estou bem atrasada, vou só colocar algumas fotinhos.

* Pela primeira vez gostei mais de um festival pela organização (de primeira) que pelo line-up. Não sou muito fã de nenhuma das bandas gringas que tocaram, mas todas elas fizeram shows bem legais. Pontuais acima de tudo, ufa. Torcendo para que os outros festivais sigam o exemplo.

* Virei fã do Stop Play Moon desde o show na lojinha, e mesmo sem o clima intimista do primeiro show que vi, achei que eles fizeram uma das melhores apresentações da tarde/noite. E gentem... que vestido lindo esse da Geanine Marques? Vamos combinar que é só para ela, né, porque se eu boto um negócio desse fico parecendo bolo com merengue.

* Até gosto do Fujiya & Miyagi, mas dá um certo sono depois de vinte minutos. Como bem descreveu o Stereogum, eles parecem "repetir mantras incansavelmente com batidas cool de krautrock". haha Vocês se ligaram no novo mantra? Era esse: "Vanilla, strawberry, knickerbocker glory", repetido em ritmo hipnótico. E outra coisa: começar o show com o único maior hit que eles têm por aqui foi muita coragem.

* Já tinha visto o The Go! Team uma vez e saí sem entender nada. Pulei o show inteiro e me diverti bastante na aeróbica, mas não consegui gostar das músicas que pareciam estar no repeat, recomeçando cada vez mais pesadas. Desta vez, tirando o visual High School Musical de Brick Lane que acho meio cafona, ali no parque bebendo cerveja quente contrabandeada da Penha, parece que foi mais legal. Ou não. Mas daí já é culpa da cerveja espumante da Zelê (como diz a Vejinha). Essa foto foi a única que consegui salvar e é do momento menos Go!Team do show, e um dos que eu mais gostei.

* A loira gelada do Metric me espantou na terceira música, sorry. Não acho a banda ruim, não, mas cheguei lá às três da tarde e quando alguém me convidou para um hot-dog na Lanchonete da Cidade, não pensei duas vezes.

* O prêmio de mendigo mais estiloso e fofo do evento vai para esse senhorzinho aqui. Ele vestia esse blazer (que é bem parecido com uma jaqueta da Cavalera que eu tenho!) elegante e não parou de dançar um minuto. Levantava os braços e elogiava as bandas! Fiz dois vídeos dos mendigos do parque dançando e se divertindo horrores, mas não sei como, consegui gravar de ponta-cabeça. O Alisson, nosso homem-faz-tudo na Popload, "desvirou" um dos vídeos pra mim e colocamos lá no blog.

* Vou 'embedar' aqui também, e se ele conseguir desvirar o outro, eu troco. =)

Max Blum de bolso

Foto Flickr Flávia Durante

* Para não colocar mais um update no post abaixo, resolvi fazer um post novo.

* Não dá outra. Toda vez que vou pesquisar a trilha de algum desfile o nome Max Blum aparece. Sempre! Ele já até apareceu aqui uma vez como o mais perfeito "personal iPod-soundtrack-designer" ever. =)

* Se não dá para ter o cara enchendo os nossos iPods sob encomenda, ele apareceu aqui no post anterior para avisar que estamos quase lá: 20 trilhas feitas por ele para esta última edição do SPFW estão disponíveis para download no blog do Lula Rodrigues. Eba.

* Atenção: VIN-TE trilhas, incluindo algumas do Fashion Rio. Os links caducam no dia 13 de julho, então corram! Dá para deixar rolando no iTunes sem enjoar. Basta seguir este link!